segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

ATIVIDADE 4.5 - PRODUTO MULTIMIDIA

video

ATIVIDADE 4.4. PLANEJANDO A PRODUÇÃO DE UM DOCUMENTO MULTIMÍDIA – RELATO DO PROJETO PEDAGÓGICO.

A Escola de Educação Especial Brilho do Sol, preocupada com o aprendizado de seus alunos e principalmente a integração, socialização e valorização do seu potencial. Participa todos os anos desta maravilhosa campanha Cartão de Natal não importando a classificação e sim a participação de todos os alunos. Com esta campanha temos a oportunidade de divulgar a toda a sociedade sobre a causa da deficiência por meio do conhecimento e reconhecimento do potencial artístico dos nossos alunos. Além disso, promover a marca APAE aliando as mesma as confraternizações natalinas. Pretende-se conduzir uma série de atividades que facilitem a aquisição e construção de conhecimentos das tradições de natal pelos alunos de forma participativa, descontraída, buscando integrar a perspectiva de diversas áreas envolvendo aspectos históricos, sociais, culturais, biológicos, comerciais. Além disso, o mais importante é a campanha cartões de natal promovida anualmente pela Federação Nacional das APAES. São vinte e três (23) Federação Estaduais e 2090 (duas mil e noventa) APAES de todo Brasil.

RECURSOS UTILIZADOS:

1 – PESQUISA
 - Diálogos e atividades da campanha Cartão de natal;
- Catálogos de cartões;
- Livro de histórias;
- Internet;
- Teatro e música;
- Laboratório de informática;
- Observação dos cartões do natal dos alunos das APAES de todo o Brasil;
- TV, vídeo, máquina fotográfica;
- Decoração do Pátio da escola – Boneco de neve;
- Colocação de pisca-pisca no jardim da escola;
- Montagem da árvore de natal e do presépio;
-- Montagem da gruta para apresentação dos alunos.

Atividade 4.3 Leitura, Reflexão e discussão sobre mídia-educação.

No texto de Silvio Costa Pereira, que mapeou atividades de mídias educacionais desenvolvidas em escolas na cidade de Florianópolis, ele concluiu que apesar da quantidade de ferramentas educacionais (mídias) Realmente realizando as atividades do Curso Ensinando com as TIC passei por muitas experiências novas, no qual na Escola que trabalho já tínhamos a nosso dispor diversas mídias como celulares, máquinas fotográficas, data show, acesso a internet em casa ou mesmo na escola na sala de Tecnologia, mas não eram aproveitados esses recursos para o aprendizado dos alunos, muitas vezes por falta de pratica ou mesmo não sabem atuar com essas tecnologias, mas quando passamos a utilizar vemos sua importância e passamos a exigir mais, dos responsáveis pelos recursos na escola. Precisamos então aprofundar ao elaborar uma proposta de trabalho envolvendo mídia-educação escolar analisar quanto ao planejamento os quesitos: agência - o interesse do envolvido na produção; categoria-notícia, esporte, novela, documentário, outros, seus formatos e características; tecnologias; audiência e representação.

Atividade 4-2 - Navegando por Vídeos e outras Mídias

O objetivo dessa atividade despertou em mim um estímulo me mostrando à importância de enriquecer as minhas aulas. Através de sites que são riquíssimos para nos profissionais da educação especialmente nos docentes.Torna-se muito atrativo a nos e aos nossos alunos. Conteúdos educacionais digitais estão disponíveis hoje em grande escala web. Como, na prática, essas tecnologias podem facilitar a aprendizagem do aluno, qual deve ser a ação do professor, ele está conseguindo acompanhar os avanços tecnológicos da sociedade contemporânea mediada pelas tecnologias. O estudo vem mostrar debates sobre a aprendizagem e interatividade, sobre as potencialidades dos conteúdos digitais na aprendizagem e como deve ser a ação do professor na sociedade contemporânea mediada pelas tecnologias.

Visitei alguns sites educacionais e fui registrando os links mais importantes:
 

Atividade 4-1 – Considerações acerca dos vídeos assistidos.

Observando os vídeos disponíveis pude observar a criatividade de seus idealizadores na elaboração dos mesmos, ao fazerem à sincronia de imagens, sons e movimentos. E esse tipo de mídia se faz muito presente no nosso dia-a-dia, nas propagandas de televisão elas são constantes, na sala de tecnologias elas também são muito utilizadas pelos professores. É interessante destacar que este tipo de mídia pode ser uma grande aliada à Educação, desde que seja refletida, planejada, ou seja, desde que o educador tenha o propósito de se chegar a um objetivo: ensino/ aprendizagem e que, se utilizadas de maneira adequada e de forma inteligente tornam as aulas mais ilustrativas e interessantes, despertando no aluno a curiosidade e a concentração para colocar sua criatividade a favor da construção de novos conhecimentos. O vídeo "O Passo" mostra o trabalho em grupo e precisam ter harmonia para que o som seja único, e para isso precisam de coordenação, motivação e muito treinamento.


sábado, 10 de dezembro de 2011

ATIVIDADE 3. 4 - "Relato de projetos de trabalho\"

O PROJETO CARTOES DE NATAL, FOI UM SUCESSO EM NOSSA ESCOLA, TODOS OS ESTUDANTES, CADA UM COM SUA LIMITAÇÃO DEMONSTROU MUITO INTERESSE  E PRINCIPALMENTE SE SENTIRAM REALIZADOS, IMPORTANTES, FICARAM MUITO FELIZES E SATISFEITOS.

terça-feira, 22 de novembro de 2011

Ativ.3.5 - Atividade 3.5 - Conceito de Currículo e o Processo de Integração da Tecnologia ao Currículo

O currículo se organiza em uma construção permanente de práticas apresentando uma acepção notadamente histórica, social, cultural e interativa. Por conseguinte, distinguindo-se não apenas como uma coleção de conteúdos prontos a serem passados para os alunos, mas, como uma prática social pedagógica complexa. O estudo de currículo vem atualizando-se no que diz respeito a idéias ou convicções que requerem uma explicação sobre o fato que: os currículos são orientados pela dinâmica da sociedade. A visão tradicional do currículo está ligada ao fato de que a educação formal em muitas escolas está embasada na seleção de parte da cultura, que é re-elaborada e transmitida aos alunos. Define-se assim o currículo como o conjunto de conteúdos teóricos acumulados pela civilização.
A origem da palavra currículo – currere (do latim) – significa carreira. Assim, o currículo escolar representa a caminhada que os alunos farão ao longo de seus estudos, implicando tanto conteúdos estudados quanto atividades realizadas sob a tutela escolar. No âmbito da Educação o currículo é seguir metas e procedimento traçados para determinada área e para cumpri-las devemos utilizar as várias tecnologias, que integradas aos projetos transformam a prática pedagógica em um processo dinâmico e efetivo.
A integração das tecnologias e currículo é essencial para a prática pedagógica consciente e efetiva no desenvolvimento da capacidade de pensar, agir e aprender. Para alcançarmos esse propósito faz-se necessário entender o significado de currículo que aspiramos desenvolver e determinar as particularidades pertinentes das tecnologias a ser exploradas na prática pedagógica. Esclarecendo um pouco mais, a tecnologia é um recurso que torna mais eficaz o processo ensino e aprendizagem desde que usada sob a ótica de oportunizar e favorecer ao aluno a aprendizagem significativa, estando o professor como o mediador entre o sujeito e o objeto de estudo. Sendo assim, elas atuam como ferramentas que fornecem o suporte à construção de saberes e ressignificação de conceitos.
Compete ao professor promover a integração entre tecnologias e currículo,ele é que irá empreender a compreensão entre ensino e o uso das tecnologias adequando, adaptando sua prática. Para o desenvolvimento de projetos aliados à tecnologia faz-se necessário planejar fundamentando-se no currículo objetivando a produção de conhecimento. .O desenvolvimento de projeto no âmbito do currículo implica em levantar questões pertinentes aos alunos utilizando as diversas tecnologias oferecendo situações de investigação, coleta de dados, reflexão e ação que norteiem o processo ensino e aprendizagem.

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

OFÍCIO DA FEDERAÇÃO ESTADUAL - FOTOS DOS PRIMEIROS COLOCADOS.



1º- Lugar: - Gilson Rodrigues Beraldo APAE de Iguatemi/MS



Ofício nº 191/2011                           Campo Grande/MS, 10 de outubro  de 2011.

Prezado(a) Senhor(a),
A Federação das APAEs do Estado de Mato Grosso do Sul, realizou no dia 06 de outubro de 2011 o julgamento dos trabalhos que participaram do Concurso Estadual de Cartões de Natal.

Foi um momento de emoção, pois todos os trabalhos apresentados, traduziam o sentimento e espírito natalino de cada aluno.

Estamos encaminhando as fotos dos cartões classificados e ao mesmo tempo parabenizando os vencedores, com certeza, merecem nosso aplauso e consideração.

Cumprimentamos todos os participantes, que atenderam a nossa solicitação, na verdade todos são vencedores.

Esta é a classificação, conforme anexo:

1º- Lugar: -  Gilson Rodrigues Beraldo
                      APAE de Iguatemi/MS

2º- Lugar: - Ezequiel William Cardozo
                     APAE de Bela Vista/MS

3º- Lugar: -  Clenilton José Barbosa da Costa
                      APAE de Cassilândia/MS.

                                      
Atenciosamente,


Harley Ferreira Silvério
Presidente

As
APAEs de MS

     “A pessoa com deficiência quebra a cultura da indiferença. Tenha coragem de ser diferente."

"ALUNOS CONFECCIONANDO OS CARTÕES DE NATAL".


FOTOS DA CONFECÇÃO DOS CARTÕES DO NATAL







ATIVIDADE - 3.4


DESENVOLVIMENTO DO PROJETO NATAL

Para iniciar o Concurso Cartões de Natal da Federação Nacional das APAES; foi criado um pequeno projeto com a finalidade de desenvolver o espírito natalino nos alunos.
Nesta roda de conversa, comentamos com os alunos que iríamos confeccionar cartões de natal conforme o regulamento da Federação e que seria um desenho livre com o tema “Natal”, teria que ser criativo e bem elaborado e produzido com muita originalidade, mas para não se preocuparem, pois iríamos observar vários cartões de natal, desenhos e pesquisas no laboratório de informática também e compreendessem o verdadeiro significado histórico e religioso do natal.
Continuando a aula, contamos aos alunos “A Mais Bela História”, que fala sobre o nascimento do Menino Jesus. Foi uma história curta e bem simplificada. E para que os alunos pudessem entender melhor, fizemos à encenação da mesma. Juntos, com os alunos visualizamos alguns livros de histórias ilustradas de acordo com o tema.
Visitamos a manjedoura, a árvore de natal e o mural da escola com a decoração do tema natal, que já estava sendo montada em nossa escola.
Também contamos lendas e contos natalinos, onde improvisamos algumas dramatizações, como a Flor da Noite de Natal. A lenda do pinheiro de natal etc.
Foi entregue as cartolinas no tamanho pedido no regulamento para a confecção dos cartões. Colocamos músicas natalinas enquanto os alunos desenhavam os seus cartões:
-  Noite Feliz
- Burrinho de Belém
- Maria e o anjo - (Música: Anjos de Resgate).


ATIVIDADE -3.3


               PLANEJAMENTO DO PROJETO

Dados de identificação:

Escola: Escola de Educação Especial Brilho do Sol – APAE
Professoras: Astride Beatriz Hoffman, Cecília Pereira Acosta, Cleonice Gomes Ferreira, Edite Maria Boller, Ercilia Dutra Pereira, Isabel Cristina Lavarias, Janete Boller, Nilda Holanda Cavalcante e Sônia de Freitas Donho Flores.
Disciplina: Artes
Público alvo: Todos os alunos
Titulo do Projeto: Cartão de Natal


 JUSTIFICATIVA
A Escola de Educação Especial Brilho do Sol, preocupada com o aprendizado de seus alunos e principalmente a integração, socialização e valorização do seu potencial. Participa todos os anos desta maravilhosa campanha Cartão de Natal não importando a classificação e sim a participação de todos os alunos. Com esta campanha temos a oportunidade de divulgar a toda a sociedade sobre a causa da deficiência por meio do conhecimento e reconhecimento do potencial artístico dos nossos alunos. Além disso, promover a marca APAE aliando às mesma as confraternizações natalinas. Pretende-se conduzir uma série de atividades que facilitem a aquisição e construção de conhecimentos das tradições de natal pelos alunos de forma participativa, descontraída, buscando integrar a perspectiva de diversas áreas envolvendo aspectos históricos, sociais, culturais, biológicos, comerciais. Além disso, o mais importante é a campanha cartões de natal promovida anualmente pela Federação Nacional das APAES. São vinte e três (23) Federações Estaduais e 2090 (duas mil e noventa) APAES de todo Brasil.
OBJETIVO GERAL


Divulgação a toda sociedade sobre a causa da deficiência por meio do conhecimento e reconhecimento do potencial artístico dos alunos.


OBJETIVOS ESPECÍFICOS


- Incentivar os alunos da importância da sua participação na campanha cartões de natal.
- Integração de todos os alunos;
- Socialização do movimento Apaeano;
- promover a marca APAE, aliando à mesma as confraternizações natalinas;
- Valorizar os alunos a convivência familiar, a vivência do espírito natalino;
- Perceber a importância de se estar juntos de quem se ama, confraternizando e compartilhando do verdadeiro espírito natalino;
- Valorizar a importância do uso da internet, pesquisando os cartões do natal dos anos anteriores, o domínio do teclado, mouse, digitação, interação com o mundo tecnológico através da internet respeitando seu potencial.

CONTEÚDOS

1. CONTEÚDOS CONCEITUAIS


• Saber sobre a origem da data, quem foi Jesus?
• Reconhecer a importância das boas ações para nossa vida.
• Compreender a importância do nascimento de Cristo para a Humanidade, e o que ele nos ensinou.
• Conhecer os significados dos vários símbolos natalinos:
- Por que na ceia de Natal sempre há castanhas? (Ciências)
- Por que Papai Noel usa roupas de inverno? (Geografia)
- Por que as pessoas trocam presentes no Natal? (História Religiosa)
- Por que tem gente que como peru no Natal? (História)
- Qual o significado dos enfeites como pinheirinho, bolas de vidro, neve, presépio, meia na lareira, etc? (História)
- Qual pode ser o motivo dos "amigos-secretos" entre os familiares? (Economia)
- E os contos, filmes, sobre o natal? Que tal ler, assistir, discutir, escrever sobre eles.

2. CONTEÚDOS PROCEDIMENTAIS


• Ouvir histórias, poesias e textos informativos relacionados ao tema.
• Realizar atividades que proporcionem a confraternização, o construir conjuntamente.
• Observar as diversas tradições de comemorar o natal pelo mundo, inclusive dos países não Cristãos.
• Analisar as comemorações das famílias dos alunos e discutir sobre as diferenças.
• Ouvir músicas, assistir a vídeos que tratem do tema.
• Participar da colocação dos enfeites para a árvore de natal, painel, boneco de neve no jardim.
• Realizar atividades diversificadas que envolvam todas as áreas do conhecimento.

3. CONHECIMENTOS ATITUDINAIS


• Que a criança saiba que o natal representa o amor de Jesus, e a importância de suas mensagens para melhorar o mundo em que vivemos.
• Que perceba o verdadeiro significado de praticarem boas-ações e continue a fazê-las todos os dias de sua vida.
• Participar de momentos de união que os socializem e os marquem para sempre positivamente.
• Ser um agente multiplicador de conhecimentos sobre o objetivo maior do siginificado do natal: amor, humildade, perdão, compaixão, amizade, fraternidade e etc.
• Valorizar a família,
• Desvencilhar o natal do comercial, da necessidade do presente.

   ARTES VISUAIS              


• Desenho livre e de observação.
• Recorte e colagem
• Dobraduras: mine maquete do presépio
• Releitura de obras de arte
• Modelagem com areia e argila, massinha, durapox, para esculpir o presépio.
• Técnicas de pintura.
• Confecção dos enfeites da árvore
- Montagem da árvore a presépio de natal
- Confecção dos cartões de natal

MÚSICA E MOVIMENTO


- Atividades diversas, músicas e cantigas relacionadas ao natal.
- Cd especial de natal (gravado especialmente para a data)
- Corais de músicas natalinas
- Teatro do natal “O natal está no ar”
- Teatro: Maria e o Anjo (música: Anjos de Resgate).

DESENVOLVIMENTO


1ª Etapa
- Fazer um levantamento com as crianças sobre o que sabem sobre o natal, relatando também como é comemorado o natal em sua casa, se na família de algum aluno não possuir esta tradição, questionar os motivos deste fato.
- Assistir o vídeo sobre o nascimento do menino Jesus, e depois construir o presépio junto de cada professora.
Depois de realizada todas as atividades relacionadas os cartões de natal, compartilhando o verdadeiro espírito natalino, com orientação do professor e oferecendo os materiais necessários.
Os alunos deverão observar a composição, originalidade, domínio técnico. O cartão deve ser confeccionado de acordo com o tema, tamanho e espessura, em qualquer linguagem bidimensional.

RECURSOS UTILIZADOS

1 – PESQUISA
 - Diálogos e atividades da campanha Cartão de natal;
- Catálogos de cartões;
- Livro de histórias;
- Internet;
- Teatro e música;
- Laboratório de informática;
- Observação dos cartões do natal dos alunos das APAES de todo o Brasil;
- TV, vídeo, máquina fotográfica;
- Decoração do Pátio da escola – Boneco de neve;
- Colocação de pisca-pisca no jardim da escola;
- Montagem da árvore de natal e do presépio;
- Montagem da gruta para apresentação dos alunos.

CONFECÇÃO DOS CARTÕES
- Desenhos livres e de observação;
- Técnicas de pinturas;
- Colagem com casca de ovos;
- Pintura base d água e corantes de diversas cores;
- Papel cartolina;
- Lápis e borracha;
- Tinta guache;
- Tinta plástica colorida;
- Pincéis e colas.

AVALIAÇÃO: Os alunos serão avaliados diariamente através da participação, interesse nas atividades.

ATIVIDADE - 3.2

ESTRUTURA CURRICULAR

Modalidade/Nível de Ensino
Componente Curricular
Tema
Estimulação Precoce
Alfabetização
Integração
Educação Infantil
Alfabetização
Socialização
Ensino Fundamental
Alfabetização
Participação
Educação Profissional
Alfabetização
Competição
Competência de Vida
Alfabetização
Observação
                                     
                                        DADOS DA AULA

A Campanha CARTÕES DE NATAL consiste na venda de cartões de natal com desenhos feitos por alunos com deficiência selecionados através de concurso nacional. É promovida anualmente pela Federação Nacional das Apaes, 23 Federações Estaduais e por 2090 Apaes de todo Brasil.
O objetivo principal desta campanha é a divulgação a toda sociedade sobre a causa da deficiência por meio do conhecimento e reconhecimento do potencial artístico dos alunos. Além disso, promovemos a marca Apae, aliando à mesma as confraternizações natalinas.
Os recursos financeiros arrecadados com as vendas dos cartões de natal auxiliam na sustentação dos serviços prestados a mais de 250.000 alunos com deficiência em todo o Brasil.

- Duração das atividades:
30 dias
- conhecimento prévio trabalhados pelo professor com os alunos;
- Incentivar todos os alunos da importância na participação do concurso Campanha do Cartão do Natal 2011. Sua socialização e integração com o movimento APAEANO.


       ESTRATÉGIAS E RECURSOS DA AULA
ATIVIDADE 01
Iniciamos a aula conversando sobre o natal. O que significa o natal? Quais são os símbolos do natal? Como fica decorada a cidade? Qual a tradição que nossa família possui para comemorar o natal? Qual a origem desta tradição? Qual o significado histórico religioso do natal? Vocês já receberem algum cartão de natal? Quem já participou do Concurso Cartão de Natal nos anos anteriores? Qual o nosso objetivo em participar do concurso do cartão de natal? Qual a importância das APAEs na Campanha Cartões de Natal?


                    ATIVIDADE 02
- O professor, antes de iniciar a aula, prepara os materiais que serão utilizados pelos alunos;
- Modelos de cartões;
- Ouvir histórias, poesias e textos informativos relacionados ao Natal;
- Cantos de Natal;
- Observar na internet e site da Federação Nacional das APAES catálagos dos anos anteriores da Campanha do Cartão do Natal.

                  ATIVIDADE 03
Após ter o conhecimento da importância de cada aluno confeccionar o seu cartão do Natal e a sua responsabilidade e criatividade, o professor orienta os alunos que os trabalhos devem ser elaborados com no máximo 30 centímetros, na medida 210x297 mm, formato A-4, em qualquer linguagem bidimensional não podendo conter espessura excedente a 05 (cinco) mm.
No verso dos trabalhos deverão ser fixadas etiquetas de identificação, nome impresso no cartão, assim como a APAE e o Município.

                  AVALIAÇÃO: A avaliação foi diária e seu resultado final foi excelente dando maior orgulho a todos os alunos e funcionários da Escola de Educação Especial Brilho do Sol, em particular de mais uma campanha dos Cartões de Natal 2011.

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

CATÁLAGO VIRTUAL


 


Este catálogo foi criado para que as Apaes, empresas, pais e amigos das pessoas com deficiência possam consultar os modelos dos cartões disponíveis para a campanha Cartão de Natal.

CARTÕES DE NATAL

CARTÕES DE NATAL

modelo 11

Modelo 1


Modelo 5



A Campanha CARTÕES DE NATAL consiste na venda de cartões de natal com

REGULAMENTO


CONCURSO NACIONAL DE CARTÕES DE NATAL – 2011 REGULAMENTO GERAL

Capítulo I

Da Finalidade

Art. 1º - O Concurso Nacional de Cartões de Natal tem por finalidade escolher 10 (dez) trabalhos para ilustração de Cartões de Natal a serem produzidos pela Federação Nacional das APAEs, sendo que, serão classificados 02 (dois) trabalhos de cada região do país.

Capítulo II
Das Disposições Preliminares

Art. 2º - Este regulamento é o conjunto das disposições do “Concurso Nacional de
Cartões de Natal”.

Art. 3º - As Instituições que atendem Pessoas com Deficiência Intelectual e Múltipla, ao participarem do “Concurso Nacional de Cartões de Natal”, serão consideradas conhecedoras deste regulamento.

Art. 4º - É de competência da Federação Nacional das APAEs, por meio das Federações das APAEs dos Estados, através dos responsáveis estaduais pela Área de Artes, fazerem cumprir este regulamento.


Capítulo III
Da Participação

Art. 5º - Podem participar do Concurso Nacional de Cartões de Natal, todos os alunos com deficiência intelectual e múltipla matriculados nos programas de atendimento das APAEs e Instituições regularmente filiadas à Federação Nacional das APAEs, mediante apresentação de Declaração do Aluno com deficiência intelectual ou múltipla e que tenham sido selecionado no Concurso Estadual de Cartões de Natal.

Art. 6º - Cada Estado pode participar com 01 (um) trabalho, selecionado no Concurso Estadual de Cartões de Natal.

Art. 7º - O tema do trabalho é “Natal”.

Capítulo IV
 Das Inscrições

Art. 8º - A ficha de inscrição é parte integrante deste regulamento.

Parágrafo Único – Só serão aceitas as inscrições que estiverem acompanhadas pela Declaração do Aluno com Deficiência Intelectual ou Múltipla, indicando qual o tipo de deficiência, bem como autorização dos pais ou responsáveis para a exposição e comercialização do trabalho pela Federação Nacional das APAEs.

Art. 9º - Toda documentação necessária à efetivação da inscrição no Concurso Nacional de Cartões de Natal, juntamente com o trabalho concorrente, deverá ser encaminhada, impreterivelmente até o dia 07 de outubro de 2011, sendo considerada a data de postagem, para:

FEDERAÇÃO DAS APAES DO ESTADO DO PARÁ A/C.: MARILENE DAS DORES MIGUEL – Coordenadora Estadual de Artes Av.Governador José Malcher,nº 1084, bairro : Nazaré
66.055-260 – Belém – PA.

Parágrafo Único – Os trabalhos recebidos após a data limite não serão credenciados como participantes do Concurso Nacional de Cartões de Natal, sendo posteriormente encaminhados à Federação do Estado de origem.
Capítulo V Da Comissão Organizadora

Art. 10º - À Comissão Organizadora compete: I – Providenciar todas as instalações necessárias ao Concurso de Cartões de Natal; II – Providenciar material de expediente necessário; III – Divulgar o resultado.

Art. 11º - Cabe à Comissão Organizadora Nacional (FENAPAEs) divulgar o evento a nível nacional.

Capítulo VI
Da Comissão Julgadora

Art. 12º - O Concurso Nacional de Cartões de Natal terá uma comissão julgadora formada somente de profissionais habilitados em artes visuais, no número mínimo de 05 (cinco) pessoas, selecionadas pela Gerência de Projetos da Área de Educação Artística da Federação Nacional das APAEs em conjunto com a Coordenadora de Artes da Federação das APAEs do Estado do Pará.

Art. 13º - Os critérios de julgamento a serem utilizados no Concurso Nacional de Cartões de Natal são os seguintes:
 Composição;
 Originalidade;
 Domínio Técnico;
 Trabalho de acordo com o tema.

Capítulo VII
Da Premiação

Art. 14º - Receberão Certificado de participação todos os participantes devidamente inscritos no Concurso Nacional de Cartões de Natal, por meio da Federação Nacional das APAEs.

Capítulo VIII
Das Disposições Gerais

Art. 15º - Os trabalhos devem ser elaborados com no máximo 30 (trinta) cm, na medida 210x297 mm, formato A-4, em qualquer linguagem bidimensional, não podendo conter espessura excedente a 5 (cinco) mm.

Art. 16º - No verso dos trabalhos deverão ser fixadas etiquetas de identificação, devidamente preenchidas, que se encontram anexo à ficha de inscrição.

Art. 17º - Os selecionados no Concurso Nacional de Cartões de Natal terão seus nomes impressos nos cartões, assim como a APAE e o município de origem.

Art. 18º - Serão selecionados os dez primeiros trabalhos.

Art. 19º - Os trabalhos selecionados no Concurso Nacional de Cartões de Natal de 2011 serão utilizados para a campanha dos Cartões de Natal do ano subseqüente, 2012.

Art. 20º - Os trabalhos vencedores do Concurso Nacional de Cartões de Natal, poderão ser submetidos a um profissional competente que o adaptará para a impressão sem, contudo, alterar o conteúdo do trabalho.

Art. 21º - Os casos omissos neste regulamento serão resolvidos pela Direção Executiva e a Gerência de Projetos da Área de Educação Artística da Federação Nacional das APAEs


CONCURSO NACIONAL DE CARTÕES DE NATAL

Ficha de Inscrição de Trabalhos

Federação:

I – Dados da Instituição:
Nome:
Endereço:
Telefone:
Nome do Presidente:
Nome do(a) Diretor(a):
Responsável Estadual pela Área de Artes:
Presidente da Federação:

II – Dados do Artista:
Nome:
 Idade:
Sexo:
Tipo de Deficiência:
Programa:

III – Dados do Trabalho:
a) Tema:
b) Materiais ou técnica utilizada:

IV – Responsáveis pela inscrição:

Presidente da Federação

 Coordenador(a) Estadual de Artes

Local e Data: